Available services

Partilhar

José Joaquim Lobo

Record not reviewed.
Description level
File File
Reference code
PT/AHMOP/JC/08-04/47
Descriptive dates
1790 - 1827
Dimension and support
1,3 cm
Scope and content
Pedido de matrícula para um aprendiz (1790), Manuel do Nascimento, na sua fábrica de bijuteria, sita em Lisboa, na Rua dos Ourives da Prata. Em 1791, depois de um litígio com a corporação de botoeiro, obtém nova provisão (a primeira é de 1780) em que é autorizado a fabricar caixas de tabaco, botões de pintura e outras obras, além das que correspondem ao ofício de fabricante de bijuteria e em 1797 é-lhe concedida autorização para usar as armas reais no pórtico da fábrica. Novo pedido de matrícula para três aprendizes, António Hermogenes da Silva Briasco, Tomás de Vila Nova Ferrari e João Pedro Loran, em 1793, e em 1799 pede para serem matriculados 14 aprendizes: Manuel Francisco Froes, José António Valerio, João Manuel Inácio Rodrigues e Manuel dos Santos Ambrósio como torneiros; António José Marques, Caetano Marques, João José da Silva e João Inácio das Neves como ourives e Alexandre José Rodrigues, João Policarpo, Joaquim António Reis, João Crisóstomo Teles da Silva, Pedro Celestino da Fonseca e Agostinho da Costa Franco, como abridores de madrepérola. Ainda em 1799, faz novo pedido de matrícula, mas desta vez como caixeiro, para António Ribeiro da Silva. Nos anos seguintes, pede matrículas para os aprendizes Francisco José da Mata Fialho de Mendonça, Lino José Urbano,Joaquim Rodrigues, Marcelino Franco e João Nepomuceno de Frias de Queirós em 1805; para João António G. Maduro, em 1807; para Domingos Elias do Carmo, em 1813, encontrando-se nesta data estabelecido na Rua Aurea; para José Pedro de Abranches, em 1816; para Luis Manota, em 1823 (nesta altura com fábrica na Rua do Crucifixo) e em 1827, para José Maria.
Arrangement
Ordem cronológica.
Alternative form available
Microfilme, bobine nº 9
 
Lang=pt   Lang=